Blog

Um panorama sobre o aumento de fraudes em 2021

Fraude
Marcelo Longo
Head de Marketing

Ataques fraudulentos crescem assustadoramente. Cibercriminosos desenvolvem métodos cada vez mais elaborados de fraudes, deixando milhares de pessoas e empresas vulneráveis.

17 Novembro 2021 | Quarta-feira 10h58
O número de ataques fraudulentos cresce assustadoramente ano após ano. Com o advento da tecnologia, os cibercriminosos desenvolvem métodos cada vez mais elaborados de fraudes, deixando milhares de pessoas e empresas vulneráveis.

Em 2020, o avanço da pandemia da Covid-19 modificou toda a estrutura social e corporativa -  intensificando os serviços online a fim de aumentar o distanciamento social e, por conseguinte, reduzir a circulação do vírus. Com isso, no Brasil, o número de operações suspeitas teve um crescimento alarmante. De acordo com o Mapa da Fraude de 2020, os segmentos de e-commerce, vendas diretas, telecomunicações e mercado financeiro sofreram 403 tentativas de fraude por hora, o que representa sete tentativas por minuto.

Em reais, foram R$ 3,6 bilhões em golpes no ano de 2020. Totalizando 371.216 tentativas de fraudes, houve um salto de 276,08%, se comparado a 2019, quando foram identificadas 98.516 operações suspeitas. Além disso, o Mapa apontou que os homens (38,55%) foram mais vítimas do que mulheres (26,84%) em 2020, e que a faixa etária de pessoas de até 25 anos foi a que mais sofreu com os golpes.

Números e resultados
de 2021

Segundo o Indicador de Tentativas de Fraude da Serasa Experian, no primeiro semestre deste ano, o número de ataques fraudulentos contra brasileiros chegou a marca de 1,9 milhão, correspondendo a um aumento de 15,6% em relação ao mesmo período de 2020. O levantamento apontou, ainda, que o setor que teve maior crescimento no comparativo entre semestres deste ano e 2020 foi o varejo, com alta de 89,5%.

Diferente do ano passado, mais mulheres foram vítimas, 51% contra 49% de homens. A idade é outro fator diferente se comparado a 2020, visto que a faixa etária é de 39 anos, sendo que mais da metade das vítimas (53,6%) tem ao menos o ensino médio completo.

Na área financeira, o ranking das fraudes mais populares, de acordo com a Confederação Nacional de Lojistas (CNDL), junto ao Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), apresenta:

» Não recebimento de um produto comprado - 41%
» Produto/serviço diferente das informações especificadas - 41%
»  Clonagem de cartão - 24%
»  Fornecimento de dados pessoais e de dinheiro por meio de ligações, SMS e mensagens via WhatsApp - 17%
»  Pagamento de boletos falsificados ou adulterados - 15%

No ranking, há, ainda, esquemas de pirâmide financeira, terceiros utilizando dados pessoais para realizar compras, pagamento de serviços que não foram realizados, transações financeiras sem a autorização do titular, e assim por diante.

É necessário
departamentos antifraude


Contudo, é importante entender que lidar com esse cenário desafiador exige dos departamentos antifraude novas técnicas e tecnologias que possam combater as fraudes que se tornam cada vez mais sofisticadas. Deste modo, o primeiro passo para que as empresas evitem prejuízos financeiros e de imagem é contar com um sistema antifraude robusto e eficaz. Este investimento é uma medida crucial para se precaver, não pode ser considerado um custo adicional ou secundário.

Uma vez que a companhia tarda no desenvolvimento de um setor antifraude, ela está cada vez mais vulnerável a possíveis ataques.
Oferecemos soluções de prevenção a fraudes embarcadas em alta tecnologia para verificação de identidade com agilidade e precisão, análise 100% automatizada. Estamos apoiando as instituições em seus processos de validação cadastral, e acima de tudo, prezando pelo relacionamento com seus usuários, com o propósito de identificar o que é realmente genuíno.

O Onboarding Digital está em nosso DNA. Vem pro Time Nextcode!