Blog

Como aplicar a higiene cibernética em sua empresa

Cibersegurança
Luiz Penha
Head de Operações e Infraestrutura de TI

A prática de procedimentos que mantenham a integridade do sistema é indispensável para aumentar a segurança cibernética.

08 Junho 2022 | Quarta-feira 10h15
Gerir os negócios com base em dados precisos e coesos é uma das premissas para o sucesso de qualquer negócio atualmente. Para abordar a relevância dessas informações, recentemente, escrevemos um texto sobre o valor dos dados, comparando-os ao petróleo. Sim, essa comparação existe e está cada vez mais em alta, uma vez que, com o avanço da tecnologia e o surgimento de conceitos como Big Data e Analytics, os dados proporcionam insights valiosos para a condução das empresas. 
 
Para se ter uma ideia, 73% das companhias globais têm negócios orientados por dados, de acordo com um estudo encomendado pela Dell Technologies. Mas para conseguir insumos precisos, manter essas informações seguras de possíveis ataques externos, como malwares e vírus, é fundamental. Nesse sentido, uma prática relevante de precaução e proteção digital é a higiene cibernética ou ciber higiene. 
 
O termo está associado a práticas que os usuários de computadores e demais hardwares realizam para manter a integridade do sistema e melhorar a segurança online. Com isso, essa estratégia costuma fazer parte de uma rotina para garantir a segurança de informações, impedindo que cibercriminosos causem violações de segurança, instalem malwares ou roubem informações sensíveis. Além disso, a higiene cibernética garante uma melhor resposta a incidentes, no caso de ataques. 
 
Melhores práticas para garantir a ciber higiene
 
Para ter uma boa higiene cibernética, existe uma série de práticas e fluxos de trabalho que devem ser aplicados pelas organizações. Podem até parecer atividades simples, mas, se gerenciadas e acompanhadas regularmente, facilitam a manutenção de hardwares e softwares, trazendo maior segurança às informações armazenadas pelas empresas. Entre as melhores práticas, vale citar:
 
» Documentação de equipamentos e ferramentas: com uma lista de todos os hardwares e softwares, é possível gerenciar e monitorar todas as instalações nas máquinas, aplicando atualizações quando necessário. Vale reforçar que programas desatualizados podem ter vulnerabilidades que os hackers conseguem explorar;
 
» Inspeção de todas as soluções: uma vez que os arquivos passam a ser listados, se torna mais fácil inspecionar essas soluções, a fim de encontrar sistemas desatualizados ou que não são usados. Com isso, é possível desinstalar softwares não utilizados (isso ajuda, inclusive, a otimizar espaço em sua máquina ou na nuvem);
 
» Acompanhamento de antivírus: ao criar uma rotina de acompanhamento das soluções, é possível verificar, também a instalação de sistemas antivírus e antimalware. Analise se essas ferramentas estão sendo gerenciadas da maneira correta.
 
Além das práticas citadas anteriormente, é importante, ainda, limitar o acesso administrativo de sistemas e gerenciar as senhas de forma adequada, por exemplo. Além disso, com as mudanças frequentes no ambiente digital, é crucial acompanhar regularmente as melhores práticas de higiene cibernética. Afinal, praticar a ciber higiene ajuda a manter seu ambiente digital em boa forma e saudável, evitando possíveis transtornos que podem prejudicar o negócio como um todo. 
Oferecemos soluções de prevenção a fraudes embarcadas em alta tecnologia para verificação de identidade com agilidade e precisão, análise 100% automatizada. Estamos apoiando as instituições em seus processos de validação cadastral, e acima de tudo, prezando pelo relacionamento com seus usuários, com o propósito de identificar o que é realmente genuíno.

O Onboarding Digital está em nosso DNA. Vem pro Time Nextcode!